Quem sou eu

Minha foto
Cachoeira do Sul, Rs, Brazil
Fundada em 19 de Junho de 2000, com objetivo de pesquisar, resgatar e incentivar a cultura e os costumes da raça negra através de atividades recreativas,desportivas e filantrópicas no seio no seu quadro social da comunidade em geral, trabalhar pela ascensão social, econômica e politica da etnia negra, no Municipio, Estado e no Pais.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Homenagen a João Candido em Rio Pardo

 A primeira homenagem ontem na região pelos 100 anos da Revolta da Chibata e, especialmente, ao líder João Cândido, ocorreu no final da manhã na Câmara de Rio Pardo, com a presença do neto João Cândido de Oliveira Neto (Candinho).
O evento contou com a participação de representantes de movimentos sociais do município, Cachoeira do Sul, Porto Alegre e outras localidades. O professor e um dos líderes dos movimentos afro em Encruzilhada do Sul, José Roberto Moreira da Silva (Betinho), entregou ao ministro da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Elói Ferreira de Araújo, um abaixo-assinado do documento de apoio indenizatório pecuniário à família de João Cândido, com cerca de 500 adesões.
Também houve a entrega de várias outras reivindicações.


A presidente da Câmara, Marisete Wietzke de Oliveira, solicitou atenção maior ao quilombo existente na localidade de Rincão dos Negros e o reconhecimento de outros dois: de Pederneiras e Cruz Alta. Também entregou uma cópia do seu projeto que busca a aceleração nos processos de adoção. Observou que as estatísticas mostram que a maioria das crianças nos abrigos são negras.

O representante da comunidade quilombola de Rincão dos Negros, Adair Davi, repassou ao ministro um documento com solicitações de apoio a projetos na área da agricultura.

Um grupo de ex-funcionários municipais de Cachoeira do Sul, admitidos mediante concurso pela lei municipal das cotas e exonerados este ano por uma ação da Justiça, também pediu o apoio do ministro. Explicam que a decisão da Justiça alegou vício de origem da lei, pois foi de autoria da Câmara. Os cotistas querem indenização, alegando erro do Estado.

Livro dos 200 anos
O prefeito de Rio Pardo, Joni Lisboa da Rocha, durante o almoço no Clube Recreativo Rio Pardo Taquari, entregou ao ministro da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Elói Ferreira de Araújo, um exemplar do livro Uma luz para a história do Rio Grande: Rio Pardo 200 anos – cultura, arte e memória. A obra foi produzida a partir de pesquisas e reportagens das equipes da Gazeta do Sul, Editora Gazeta Santa Cruz e Departamento de História e Geografia da Unisc. O lançamento oficial ocorreu em 8 de julho deste ano, no Centro Administrativo do Estado, em Porto Alegre.


Joni da Rocha disse que mostrou ao ministro as páginas do capítulo sobre a escravidão dos negros no Rio Grande do Sul. Araújo se impressionou com as informações detalhadas e chamou a sua equipe para conhecer a publicação. O ministro disse ao prefeito que pretendia ler o livro em sua viagem de retorno a Brasília.

2 comentários:

João Victor Araripe disse...

MUITO BOM ! Adorei o seu blog ! Visite o meu blog sobre tênis e retribua o comentário ! : breakpointbrasil.blogspot.com/ - Siga meu blog, que eu sigo o seu de volta ! Também tenho twitter @breakpointbr, caso queria seguir.

Obrigado !

João Victor Araripe disse...

MUITO BOM ! Adorei o seu blog ! Visite o meu blog sobre tênis e retribua o comentário ! : breakpointbrasil.blogspot.com/ - Siga meu blog, que eu sigo o seu de volta ! Também tenho twitter @breakpointbr, caso queria seguir.

Obrigado !