Quem sou eu

Minha foto
Cachoeira do Sul, Rs, Brazil
Fundada em 19 de Junho de 2000, com objetivo de pesquisar, resgatar e incentivar a cultura e os costumes da raça negra através de atividades recreativas,desportivas e filantrópicas no seio no seu quadro social da comunidade em geral, trabalhar pela ascensão social, econômica e politica da etnia negra, no Municipio, Estado e no Pais.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Feriado da Consciência Negra

O Feriado da Consciência Negra não é um simples feriado instituído em algumas cidades brasileiras, o dia 20 de novembro foi escolhido como o Dia da Consciência Negra pelo Movimento Negro em contraposição ao dia 13 de maio (dia da suposta abolição da escravatura).
O Feriado da Consciência Negra também é uma homenagem a Zumbi dos Palmares, morto em 20 de novembro de 1695.
Zumbi foi o grande  líder do Quilombo dos Palmares – que é considerado o maior foco de resistência negra à escravidão no Brasil.
O Quilombo dos Palmares (localizado na atual região de União dos Palmares, no estado de Alagoas) era uma comunidade auto-sustentável, um reino (ou república na visão de alguns) formado por escravos negros que haviam escapado das fazendas, prisões e senzalas brasileiras. Ele ocupava uma área próxima ao tamanho de Portugal e situava-se onde era o interior da Bahia, hoje estado de Alagoas. Naquele momento sua população alcançava por volta de trinta mil pessoas.
O Feriado da Consciência Negra expõe uma grande ferida na cultura social brasileira, após mais de 300 anos o racismo não deixou de existir, prova que o feriado da Consciência Negra  não consegue uma total abrangência nacional e não entrou no calendário nacional de feriados inclusive sendo questionado e provocado grandes debates que chegam a ser discutido de forma discriminatória como as propostas de transformação desse dia em mais um feriado têm sido debatida. Piadas sobre a sexualidade de Zumbi, reclamações sobre o excesso de feriados, o silêncio da mídia – quando não uma flagrante oposição, apenas demonstram que o país ainda se encontra mergulhado em ignorância e preconceito.
A questão racial precisa ser tratada com bastante seriedade por todos os segmentos sociais. Nas famílias, nas escolas, nas igrejas, nos esportes, nos partidos políticos, nas universidades, no lazer, no trabalho etc viver a prática de convivência conscientizadora faz com que melhoremos as relações interpessoais. Sem esquecer que o respeito é a peça fundamental para que se evite conflitos de natureza racista, em qualquer ambiente. (Noel Alves Constantino é psicanalista e pedagogo em Cuiabá-MT.)
Fundamento Histórico
Na origem das extremas desigualdades raciais observadas no Brasil está o fato óbvio de que os africanos e muitos dos seus descendentes foram incorporados à sociedade brasileira na condição de escravos.
A chamada “escravidão moderna” foi uma das formas mais radicais de exclusão econômica e social já inventadas pelo homem.
As desigualdades entre as raças observadas no Brasil de hoje nada mais são, portanto, que o resultado cumulativo das desvantagens iniciais transmitidas através das gerações.
As políticas de “ação afirmativa” ou “discriminação positiva” são instrumentos de que a sociedade dispõe para compensar essas desvantagens impostas às vítimas da escravidão e seus descendentes, com o objetivo de colocá-los na mesma condição competitiva que os outros segmentos da sociedade.
Numa linguagem bem direta, pode-se dizer que se trata apenas de “pagar os atrasados” ou de “recuperar o tempo perdido”.
Fonte: IPEA- Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada

Você sabia?
O Brasil foi a  segunda maior nação escravista da era moderna
O último país do mundo ocidental a abolir a escravidão (1888)
O penúltimo país da América a abolir o tráfico de escravos (1850)
O maior importador de toda a história do tráfico atlântico
O Brasil tem hoje
A segunda maior população negra (afrodescendente) do mundo, com cerca de 80 milhões de indivíduos, só sendo superado pela Nigéria

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Reunião com Candidatas (os) MAIS BELOS NEGROS DE CACHOEIRA DO SUL 2011‏

Associação Cachoeirense da Cultura Afro Brasileira- ACCA-  realizará na Quinta Feira dia 29 de setembro as 19h no Circulo Operario Cachoeirense uma reunião com interessados em concorrer ao titulo de Beleza Negra 2011 .
O evento acontece no proximo dia 11 de Outubro as 23hs no Grêmio Nautico Tamandaré , as inscriçoes poderão ser feitas no dia, pois  encerram dia 05/10. Para concorrer é necesario morar no municipio, ser Solteira(o) e não ter filhos, idade minima 15 anos.
O Casal escolhido representará oficialmente o municipio no concurso estadual que acontece no dia 05 de Novembro em Santa Cruz do Sul na sua 28º edição.
 

Ingressos antecipados estão a venda 1º lote até dia 02/10 a R$ 10,00 na Loja Multisom. Studio Mancha,Jornal O correio, Secretaria do Clube e Promouters.

Informações: 51-99954957



Luciano Ramos
Associação Cachoeirense da Cultura Afro Brasileira
                                                                                                                                           Fone:    51-99954957
blog: accaafro07.blogspot.com.br
Twitter: @ramosluciano731 
        


"Nós não somos o que gostaríamos de ser.
Nós não somos o que ainda iremos ser.
Mas, graças a Deus,
Não somos mais quem nós éramos."

               Martin Luther King.

Agência de Modelos de Porto Alegre de olhos nos Mais Belos Negros de Cachoeira do Sul‏

Agência SOUTH BRAZIL MODELS de Porto Alegre -RS estará oferecendo um Book Fotografico para o casal vencedor do Concurso MAIS BELA NEGRA & NEGRO de Cachoeira do Sul que acontece no dia 11 de Outubro apartir das 23hs no Grêmio Nautico Tamandaré, o contato foi feito através do Fotógrafo Cachoeirense Eduardo Neves. Na oportunidade estArá presente no evento um dos diretores da Agência, as inscrições para o concurso encerram no dia 05 de Outubro e podem ser feitas no JORNAL O CORREIO, COMPPPIR ( General Portinho 1800 ao lado da UCAB) ou pelo fone 51-99954957.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

“Oscar” da comunidade negra é lançado no Rio de Janeiro

No próximo dia 27 de setembro, a ONG Afrobras e a Faculdade Zumbi dos Palmares lançam oficialmente o Troféu Raça Negra 2011, no Rio de Janeiro, na sede da Coca-Cola Brasil, que promove o almoço e apoia a nona edição do prêmio, considerado o “Oscar” da comunidade negra.  Durante o almoço, que reunirá artistas, personalidades e celebridades, será apresentado aos presentes como será o troféu deste ano, cujo homenageado será um dos maiores ídolos da música popular brasileira, Jair Rodrigues.
 Evento: Almoço de Lançamento do Troféu Raça Negra 2011
Dia: 27 de setembro (Terça-feira)
Horário: 11hs
Local: Coca-Cola Brasil
Endereço: Praia de Botafogo, 374 / 12º andar – Botafogo- Rio de Janeiro.
 O credenciamento será realizado até o dia 26/09 ás 17hs pelo e-mail carlosromero26@gmail.com
                                                             Primeira lista dos confirmados para o Almoço na Coca-Cola Brasil
 1-Izak da Hora – Novela O Astro – Rede Globo
2-Priscila Marinho – Rede Globo
3-Suzimar
4-Quitéria Chagas
5-Fernando Cunha – Rede Globo
6-Da Gama – cantor –
7-Milton Cunha – Carnavalesco
8-Erico Braz- entre Tapas e beijos- Rede globo
9-Sandra de Sá – Cantora
10-Neusa Borges – Atriz Rede Globo
11-Romeu Evaristo – Rede Globo
12-Jossana Vaz – Rede Record
13-Fabricio Santiago – Rede Globo
14-Anna Davies  -  Rede Globo
15- Robson Caetano
16- Adriana BomBom
17-Juliana Diniz
18-Pedro Malta – Rede Record
19-Marcela Barrozzo – Rede Record
20- Elisa Lucinda
21- Alexandre Moreno – Rede Globo
22- Luiz  Pilar – Rede Globo
23- Nill Marcondes – Record
24- Dr Elói Araujo – Presidente da  Fundação Palmares
25- Cris  Souza
26 – Graça Cunha -  cantora  da banda altas Horas
27- Claudia Gonzada
28-Vinicius
29-Ernesto Xavier – Rede Globo
30- Luana Xavier – Rede Globo
31- Tania Kalil  e  Jairzinho – confirmados porém a Tania  (depende do roteiro de gravação )
32- Rafael Zulu   aguardando Roteiro de gravação
33- Bruno  Sales
34- Douglas Silva
35- Vinicius Feijão
36- Pablo Oliveira
36-Felipe Edgard – Ator – Record
37- Samuel Assis

 Promoção: ONG Afrobras – Sociedade Afro-Brasileira de Desenvolvimento Sócio-Cultural e Faculdade Zumbi dos Palmares.
WWW.trofeuracanegra.com.br
Siga-nos também no twitter.com/trofeuracanegra.
 Informações para a Imprensa:
Carlo Romero – (11) 3325-1000 ramais 152 ou 153 Dep. Comunicação Nextel 7874-4431  ID 84*73043  carlosromero26@gmail.com
Rejane Romano – (11)  3325-1000 ramais 152 ou 153 / 6732-6764 rejane@trofeuracanegra.com.br
Website: www.trofeuracanegra.com.br / www.afrobras.org.br
Twitter: twitter.com/trofeuracanegra

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

CONFERÊCIA TEMÁTICA  DE TURISMO AFRO DO RS.

 Dia: 24 de Setembro

Local: Camâra Municipal de Vereadores

Cachoeira do Sul



 PROGRAMAÇÃO:
1. 14 horas às 14h25min - Abertura.
1.1. Representante da Coordenadoria de Igualdade Racial.
1.2. Secretaria Estadual de Turismo.
1.3. Representante da Proposta das Conferências de Turismo Afro.
1.4. Representante da Secretaria Municipal de Turismo de Cachoeira do Sul.
1.5. Representante da Câmara Municipal de Cachoeira do Sul.
2. 14h25min às 14h35min - Apresentação dos objetivos da Conferência Temática de Turismo Afro – Secretaria Estadual de Turismo.
3. 14h35min às 14h45min – Apresentação dos temas gerais da Conferência: - Representante do movimento social negro.
3.1. A perspectiva do turismo como vetor de desenvolvimento do RS e o papel do poder público;
3.2. A reestruturação da rede de governança que sustenta a Gestão Descentralizada e Compartilhada do Turismo;
3.3. A estratégia da regionalização e estruturação de produtos de turísticos.
3.4. Apresentação da dinâmica da Conferência nos Grupos de Trabalho.
4. 14h45min às 17horas - Grupos de Trabalho.
4.1. Grupo de Trabalho 1 – Turismo e Meio Ambiente;
4.2. Grupo de Trabalho 2 – Turismo, Cultura e História;
4.3. Grupo de Trabalho 3 – Educação para o turismo; e
4.4. Grupo de Trabalho 4 – Negócios turísticos.
5. 17h às 17h20min – Intervalo.
6. 17h20min às 18 horas - Apresentação e compilação dos Grupos de Trabalho.
7. 18 horas - Encerramento.

Realização: 
UNEGRO/RS( União dos Negros pela Igualdade) 
ACCA ( Associação Cachoeirense da Cultura Afri Brasileira)

Apoio: 
COMPPPIR ( Coordenadoria Municipal de Politicas Publicas da Promoção da Igualdade Racial)

sábado, 10 de setembro de 2011

Escolha da BELEZA NEGRA de Cachoeira do Sul

Conferência Temática- Turismo Regional

A ACCA e a UNEGRO estão propondo a realização de uma Conferencia Temática  em Cachoeira do Sul no dia 24 de Setembro para discutir o Turismo Regional elencar diretrizes a serem levadas a 1ª Conferencia Estadual do Turismo que acontece em Porto Alegre de 07 a 09 de Dezembro.
O evento esta agendado para dia 24 de Setembro das 14 as 18hs na Camara Municipal de Vereadores, estão sendo aguardados representantes do Governo Estadual a comunidade esta sendo convocada a discutir essa questão.

domingo, 21 de agosto de 2011

Joven Negro poderá ser prioridade do PróJovem


BRASÍLIA - A assessora da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do Ministério da Educação (MEC) Misiara Cristina Oliveira afirmou na manhã desta quinta-feira que o ProJovem Urbano poderá priorizar o jovem negro. O programa, destinado aos jovens de 18 a 29 anos, combina a formação no ensino fundamental com iniciação profissional. Atualmente, os critérios do ProJovem estão sendo revistos pelo MEC. A assessora participou de audiência pública já encerrada na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público.

De acordo com a assessora, a qualificação profissional, prevista no programa, também deverá ser aperfeiçoada. Misiara Oliveira considera essa uma das grandes fragilidades atuais do ProJovem. Além disso, segundo ela, está sendo discutida a ampliação do programa para municípios com 100 mil habitantes. Atualmente, o ProJovem prevê parcerias com prefeituras de municípios com mais de 200 mil habitantes.

Conforme os critérios atuais do programa, o aluno inserido no ProJovem Urbano recebe um auxílio mensal de R$ 100, que é pago mediante a entrega dos trabalhos escolares e frequência de 75% às aulas. Ela ressaltou ainda que principal desafio do ProJovem Urbano é garantir a elevação da escolaridade de jovens excluídos do processo educacional.

O ProJovem Urbano nasceu vinculado à Política Nacional de Juventude e destina-se a promover a inclusão social dos jovens brasileiros de 18 a 29 anos que, apesar de alfabetizados, não concluíram o ensino fundamental. O programa busca a reinserção deles na escola e no mundo do trabalho. Para isso, além do auxílio mensal de R$ 100, oferece formação no ensino fundamental, cursos de iniciação profissional, aulas de informática.

O programa está atualmente em fase de avaliação e será retomado em 2012, mas, entre 2008 e 2010, o ProJovem foi executado pela Secretaria Nacional da Juventude, que é vinculada à Secretaria-Geral da Presidência da República, em parceria com estados e municípios.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/educacao/mat/2011/08/18/jovem-negro-podera-ser-prioridade-do-projovem-diz-assessora-do-mec-925156200.asp#ixzz1VR0zIETw

© 1996 - 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Senado adere à Campanha Igualdade Racial é pra Valer

Adesão, assumida ontem (17/08) pelo presidente do Senado, José Sarney, inclui divulgação da campanha e parceria para oferta de cursos pela igualdade racial.

A ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade (SEPPIR), Luiza Bairros pediu apoio ao presidente do Senado, José Sarney, para a campanha "Igualdade Racial é pra Valer". Sarney prometeu a ministra que os meios de comunicação da Casa promoverão ações de apoio à iniciativa.



Bairros explicou ao senador que a divulgação é norteada pela ideia de que promover a igualdade racial não é responsabilidade só do Movimento Negro ou do estado brasileiro: "A responsabilidade é coletiva, todos devem sentir-se motivados a realizar ações, por menores que sejam, em prol do país que queremos, um Brasil sem pobreza e sem discriminação".



As ações adotadas para ampliar a repercussão da campanha - contatos pessoais com empresários, empresas estatais, federações e entidades diversas, entre outras – foram destacadas pela ministra no encontro com o presidente do Senado."Estamos conversando, estimulando e induzindo novos parceiros na divulgação das peças publicitárias. É muito importante que a população não negra perceba que a melhoria da qualidade de vida dos negros representa melhoria para todos. No Brasil que passa a ser a quinta economia do mundo, o negro não pode ficar para trás", declarou Luiza Bairros.


A ministra lembrou que 2011 é o Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes, de acordo com decisão da Organização das Nações Unidas. Além do apoio a campanha, o presidente Sarney prometeu a Luiza Bairros a realização de um convênio do Instituto Legislativo Brasileiro (ILB) com a Secretaria da Igualdade Racial para parceria na promoção de cursos voltados para a formação e capacitação de gestores da SEPPIR: "Podem contar comigo, essa é uma causa que nunca pagaremos. É um dever nosso", garantiu.


Ministra Luiza Bairros

Doutora em Sociologia pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos e ex-secretária de Igualdade Racial na Bahia, a Ministra Luiza Bairros está à frente da Secretária de Políticas de Promoção da Igualdade Racial deste o inicio do governo de Dilma Rousseff. A luta da ministra pelos direitos da igualdade racial foi iniciada na juventude, a partir de movimentos universitários, passando por trabalhos desenvolvidos junto à Organização das Nações Unidas e entidades não-governamentais nacionais e internacionais.

Fonte: SEPPIR







Nova classe média é de maioria negra

Brasília - A nova classe média brasileira, um contingente de 104 milhões da população de 193 milhões que passou a fazer parte do mercado de consumo, é majoritariamente feminina e negra, de acordo com pesquisa do Instituto Data Popular, divulgada durante o Seminário promovido pela Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), da Presidência da República.


Segundo o diretor do Instituto, Ricardo Meirelles, 51% desse segmento é composto por mulheres e 48% de pretos e pardos, vale dizer, negros. A renda média domiciliar desse grupo é de R$ 2.295,00, segundo a pesquisa.


Consumo

O potencial de consumo desse segmento, que atrai a atenção e o interesse do mercado, é avaliado em R$% 1 trilhão, e supera o Produto Interno Bruto de países como a Argentina, Uruguai e Paraguai somados. O potencial de consumo, de acordo com Meirelles, engloba, além da renda, benefícios como 13º salário e férias, além do crédito que as pessoas desse segmento passaram a ter acesso.

Segundo revelou a pesquisa, 59,1% das pessoas que passaram a ser consideradas de classe C tem cartão de crédito e 52,7% tem alguma conta bancária. A pesquisa revelou ainda que a maior parte da renda (23,16%) é gasta em serviços, seguida de gastos com alimentos e bebidas (18,49%). Gastos com saúde e beleza ficam em terceiro (18,32%).

Um outro dado apontado pelo Data Popular é que a nova classe média lidera em número de universitários, de crianças em escolas particulares e pessoas com acesso à Internet. Cerca de 52,5% desse grupo tem computador em casa e 57,6% tem algum tipo de acesso aos meios virtuais.

Pelo menos 36 milhões de pessoas participam das redes sociais. Só para se ter uma idéia do que isso representa, nas classes A e B juntas, apenas 13 milhões de pessoas têm o mesmo tipo de acesso.

Fonte: Afropress







quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Comissão debate ensino da história e cultura afro-brasileira

A Comissão Permanente de Implementação da Lei 10.639 teve a sua primeira reunião na tarde desta sexta-feira (5), na Seduc. A lei determina a obrigatoriedade da inclusão no currículo escolar do ensino da história e da cultura afro-brasileira.


O grupo é composto por representantes da Seduc, da Procuradoria Geral do Estado, de universidades e de movimentos sociais. A comissão definiu como prioridade a organização de um seminário de formação para as Coordenadorias Regionais de Educação (CRÊS). O evento servirá para formar multiplicadores que atuarão junto às escolas da rede estadual. A formação dos professores é apontada pelos integrantes da comissão como fundamental para a efetivação da Lei 10.639.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

CHAMADA PUBLICA

http://www.seppir.gov.br/chamada-publica/chamada-publica-no-01-2011

Seppir seleciona projetos de mapeamento de clubes sociais negros do Brasil

Convocação foi feita através de chamada pública divulgada hoje (05) no Diário Oficial da União. Instituições poderão inscrever propostas até 05 de setembro



A Secretaria Políticas de Promoção da Igualdade Racial – Seppir, divulgou hoje (05), a Chamada Pública 01/2011 para seleção de projetos que visem ao mapeamento dos Clubes Sociais Negros do sul e sudeste do país. Órgãos ou entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos poderão inscrever suas propostas até 05 de agosto. Serão contemplados dois projetos, no valor máximo de R$250 mil cada, sendo um por região. A íntegra do Edital pode ser lida neste link.http://www.convenios.gov.br/

A finalidade deste chamamento é a realização de mapeamento dos Clubes Sociais Negros, possibilitando o conhecimento da história negra no Brasil e, por conseguinte, facilitando a execução de ações voltadas ao apoio e manutenção da memória destas entidades. As iniciativas selecionadas serão executadas a partir de convênio ou termo de cooperação técnica firmado com a Seppir para realização de pesquisa, organização e cadastro dos Clubes Sociais Negros.

As propostas de Convênios deverão ser cadastradas no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse (Siconv), junto ao Órgão 20126 - Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Programa nº 2012620110056 Chamada Pública, no portal de Convênios (www.convenios.gov.br). Já os Termos de Cooperação deverão ser encaminhados, em envelope lacrado, para o endereço: Esplanada dos Ministérios, Bloco A, 9º andar, Brasília-DF, CEP: 71.054-906, contendo na frente do envelope a identificação “Região Sul ou Região Sudeste”, conforme proposta apresentada.


Segundo conceituação de Oliveira Silveira, articulador e membro da Comissão Nacional dos Clubes Sociais Negros, estas entidades são espaços associativos do grupo étnico afro-brasileiro, originário da necessidade de convívio social deste segmento, voluntariamente constituídos, com caráter beneficente, recreativo e cultural, desenvolvendo atividades num espaço físico próprio.


Coordenação de Comunicação SEPPIR





Campanha “Mulheres e Direitos” convoca sociedade e poder público para o fim da violência e promoção da igualdade de gênero

Iniciativa será lançada nesta sexta-feira (5/8), no Rio de Janeiro, nas presenças de Maria da Penha, da ministra Luiza Bairros (Igualdade Racial) e da Subsecretária de Enfrentamento da Violência contra as Mulheres, Aparecida Gonçalves (Políticas para as Mulheres). Com peças enfocadas em homens, mulheres em situação de violência e populações do Norte e Nordeste do Brasil, a campanha valoriza a contribuição da Lei Maria da Penha e da rede de serviços de atendimento às mulheres em situação de violência


Às vésperas dos cinco anos de criação da Lei Maria da Penha (Lei 11.340/06), as Nações Unidas, no âmbito da Equipe Conjunta sobre Aids, o Instituto Maria da Penha e parceiros lançam nesta sexta-feira (5/8), às 10h30, no Rio de Janeiro, a campanha “Mulheres e Direitos”. O ato terá as presenças de Maria da Penha Maia Fernandes, cuja história de sobrevivência impulsionou a criação da lei; da ministra da Igualdade Racial, Luiza Bairros; da subsecretária de Enfrentamento da Violência contra as Mulheres, Aparecida Gonçalves; da Deputada Federal Jandira Feghali; do coordenador residente das Nações Unidas no Brasil, Jorge Chediek; do coordenador do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) no Brasil, Pedro Chequer; do representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil, Harold Robinson; da coordenadora de Programas da ONU Mulheres - Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, Júnia Puglia; das atrizes e atores da campanha; e representantes da sociedade civil, entre outras autoridades.

Ao mesmo tempo em que sensibiliza a população brasileira para a redução da violência e a promoção da igualdade de gênero e saúde da mulher, a campanha “Mulheres e Direitos” valoriza a contribuição da Lei Maria da Penha e da rede de serviços de atendimento às mulheres em situação de violência no Brasil, a exemplo da Central 180, delegacias especializadas, casas-abrigo, juizados, varas criminais, núcleos e centros de atendimento, entre outros.


Por meio de três filmes, a campanha “Mulheres e Direitos” enfoca os seguintes públicos: homens, mulheres em situação de violência e populações do Norte e Nordeste do país.



Um caso emblemático no mundo





Todas as peças da campanha “Mulheres e Direitos” são estreladas pela biofarmacêutica Maria da Penha Maia Fernandes, que foi agredida pelo seu ex-marido por seis anos e alvo de duas tentativas de assassinato: uma por tiros, que a deixaram paraplégica, e a outra por eletrocução e afogamento. Sobrevivente e em busca dos seus direitos, Maria da Penha obteve apoio dos movimentos de mulheres e encaminhou o seu caso à Comissão Interamericana dos Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA). Entre as recomendações da OEA, em 2001, estavam a criação de uma lei para prevenção, punição e eliminação da violência contra as mulheres e a indenização de Maria da Penha, que de fato se concretizou sete anos após a sugestão da OEA e 25 anos após às tentativas de assassinato.

Segundo pesquisas da ONU, uma em cada três mulheres será vítima de violência ao longo da sua vida. A eliminação da violência é uma das prioridades do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, reforçada pela campanha “UNA-SE pelo fim da violência contra as mulheres” que, até 2015, pretende mobilizar diferentes públicos, entre eles homens líderes, juventude, comunidades não-tradicionais e mídia.




Inovação na linguagem
O primeiro filme da campanha “Mulheres e Direitos” é dirigido aos homens. Os atores Milton Gonçalves e Bernardo Mesquita e o dançarino Carlinhos de Jesus convocam o público masculino a acabar com a violência contra as mulheres. A peça considera os novos dados sobre violência contra as mulheres, divulgados em 2010 pela Fundação Perseu Abramo, de que um em cada quatro homens sabe de algum parente próximo que já bateu na mulher e de que quase metade dos homens tem algum amigo ou conhecido que agride a sua esposa. No filme, os atores falam sobre o avanço das mulheres na sociedade brasileira e tomam partido pela igualdade de gênero, uma aposta no papel estratégico dos homens para a eliminação da violência.

No segundo filme, quatros mulheres – negra, indígena, branca e outra de meia idade – buscam ajuda numa delegacia especializada de atendimento à mulher. A sequência registra o momento em que as mulheres dão um basta à violência e acessam os serviços públicos. A peça evidencia que a violência contra a mulher atinge todas as mulheres, independente de raça, etnia, classe social e idade, mostrando ainda a importante funcionalidade das delegacias especializadas no atendimento às vítimas.

Na terceira peça, duas mulheres do Norte e Nordeste do país – uma negra e outra indígena – lavam roupa num rio e conversam sobre os primeiros sinais da violência, quando os homens começam a querer controlar as suas vidas. O filme foi produzido sob a inspiração das comunidades indígenas e ribeirinhas e de mulheres do Norte e Nordeste, consultadas no Plano Integrado das Nações Unidas para o estado do Amazonas, o Amazonaids, como uma ferramenta para a conscientização da população local.

Mais investimentos: políticas para as mulheres
Com uma média diária de 10 assassinatos de mulheres e 70% das agressões cometidas no ambiente doméstico, o fenômeno da violência no Brasil é um tema que traz novos desafios para o poder público e a sociedade. Entre eles estão a ampliação da rede de atendimento às mulheres em situação de violência e o aumento dos investimentos nas políticas públicas para a autonomia das mulheres.

A campanha “Mulheres e Direitos” é uma iniciativa da ONU, no âmbito da Equipe Conjunta sobre Aids e de parceiros. É liderada pelo UNAIDS – Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids; a ONU Mulheres – Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres; o UNFPA – Fundo de População das Nações Unidas; o UNICEF – Fundo das Nações Unidas para a Infância; tem o apoio do UNIC Rio – Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil e é assinada em parceria com o Instituto Maria da Penha. Os filmes foram produzidos pela Documenta Filmes, tendo direção de Angela Zoé e coordenação da [X] Brasil Publicidade em Causas/Daniel de Souza. A marca original da campanha, criada com base em conceitos estabelecidos pela ONU, é assinada pelo designer Jair de Souza.

Fonte: SEPPIR





terça-feira, 2 de agosto de 2011

Edital beneficiará 300 alunos para curso online de língua inglesa

Uma iniciativa do Plano Brasil-Estados Unidos para Promoção da Igualdade Racial e Étnica (JAPER), selecionará 300 representantes de organizações sociais antirracismo de todo o Brasil para participar de um curso online de língua inglesa com duração de um ano.

A ação tem por objetivo estimular o aprendizado e a capacitação profissional por meio da língua inglesa e promover a equidade racial e de gênero nos dois países. As bolsas de estudo serão destinadas a candidatos que possuam comprovada atuação no combate ao racismo. A idade mínima para participar é de 16 anos e não é necessário possuir nenhum nível de conhecimento do idioma.

Só serão válidas as inscrições que estiverem acompanhadas de uma carta assinada pelo dirigente da organização, indicando o representante e suas atividades exercidas, e seguidas de justificativa sobre a necessidade do idioma para seu desenvolvimento. O documento deverá ser configurado no seguinte formato: 800 palavras em fonte arial 10 ou times new roman 12.
A ficha de inscrição está disponível no endereço http://www.japer.org/.
A inscrição deve ser enviada para o email japerbolsa@gmail.com, até o dia 22 de agosto de 2011.

Presidenta Dilma determina inclusão de cotas em programa de bolsas no exterior

A presidente Dilma Rousseff determinou a reserva de cotas para negros e indígenas como um dos critérios de escolha dos 100 mil bolsistas do Programa de Bolsas no Exterior Ciência sem Fronteiras. O anúncio ocorreu durante a 38ª reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) na semana passada, no Palácio do Planalto. A iniciativa busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira através do intercâmbio e da mobilidade internacional.


A presidente afirmou que ainda não há um percentual exato do número de cotas a ser disponibilizado e que as 75 mil vagas em cursos nas áreas tecnológicas e exatas serão distribuídas por Estados, sendo que uma parte será concedida obedecendo a critérios étnicos e de gênero. Além disso, Dilma Rousseff espera que a iniciativa privada se engaje e forneça mais 25 mil vagas. No total, o governo planeja investir R$ 3,1 bilhões.


Para o presidente da Fundação Palmares, Eloi Ferreira de Araujo, “as cotas representam um avanço na democracia para mais da metade da população brasileira formada por afrodescendentes, contribuindo para a redução das desigualdades sociais e econômicas no país”.

A intenção do governo, com o Programa Ciência sem Fronteira, é enviar estudantes para as 50 melhores universidades do mundo no exterior e também atrair talentos para trabalhar no Brasil. Das 75 mil bolsas, 27.100 serão destinadas, nos próximos três anos a alunos em graduação; 24.600 a doutorados de um ano; 9.790 para doutorados de quatro anos e 8.900 para pós-doutorados. O Brasil também quer atrair 390 pesquisadores visitantes.

No programa Ciência sem Fronteiras, as áreas prioritárias são:

• Engenharias e demais áreas tecnológicas;
• Ciências Exatas e da Terra: Física, Química, Geociências;
• Biologia, Ciências Biomédicas e da Saúde;
• Computação e Tecnologias da Informação;
• Tecnologia Aeroespacial;
• Fármacos;
• Produção Agrícola Sustentável;
• Petróleo, Gás e Carvão Mineral;
• Energias Renováveis;
• Tecnologia Mineral;
• Tecnologia Nuclear;
• Biotecnologia;
• Nanotecnologia e Novos Materiais;
• Tecnologias de Prevenção e Mitigação de Desastres Naturais;
• Tecnologias de transição para a economia verde;
• Biodiversidade e Bioprospecção;
• Ciências do Mar;
• Indústria Criativa;
• Novas Tecnologias de Engenharia Construtiva;
• Formação de Tecnólogos.

domingo, 31 de julho de 2011

BELEZA NEGRA 2011- Cachoeira do Sul



ASSOCIAÇÃO CACHOEIRENSE DA CULTURA
AFRO BRASILEIRA - ACCA
Fundada em 19.06.2000
Sede Social a Rua Saldanha Marinho, 576- Centro- CEP:96508-000
(Junto ao Circulo Operário Cachoeirense)
Fone: (51) 99954957- Cachoeira do Sul – Rs

ramosluciano73@hotmail.com

 
Concurso Beleza Negra 2011
Ficha de Inscrição

Nome:  
Idade:____Data de Nas.___/___/___ Sexo ( )M ( ) F Peso:_____Altura:_______
Pai: 
Mãe: 
Estuda: ( ) Sim ( )Não Serie:_____Escola:____________________________________
Endereço:
Telefone:______________ para recado:_____________de um (a) amigo (a)__________
Entidade que representa? 
Concurso Dia 08 de Outubro
Local: Grêmio Náutico Tamandaré, Rua Julio de Castilhos nº 476 nesta cidade.
Horário previsto sujeito a alterações:
21h - Entrevista com jurados
22h -Coquetel
23h - Inicio do Baile e Concurso
Regulamento: 
*Ser negra (o), ter idade mínima 15 anos completo até dia 30/10/2011
*Residir no município a mais de 01 ano
*A Candidata desfilara em traje social ou alto esporte, logo após em traje afro apresentando uma dança ou coreografia que conte uma passagem ou lenda com tema da negritude com mínimo de tempo de 02 min, para os Candidatos apenas desfile nos trajes e não haverá Dança .
* Cada Candidato terá direito a inscrever sua torcida que obrigatoriamente deverá ter no mínimo 20 integrantes para poder concorrer ao titulo de melhor torcida.
* O Casal eleito Mais Belos Negros de Cachoeira do Sul representarão o município na etapa Estadual em Santa Cruz com despesas custeadas pela ACCA como transporte e inscrição .
* Serão eleitas no concurso Mais Bela Negra, 1ª e 2ª Princesas e simpatia, sendo apenas escolhido Mais Belo Negro e Negro simpatia na categoria Masculina.
*O Casal escolhido devera cumprir agenda pré estipulada pela ACCA em eventos Sociais ao qual for solicitado sua presença.
* Também cabe aos Mais Belos Negros de Cachoeira do Sul colaborar na execução de projetos sociais proposto pela entidade.

Cachoeira do Sul,____de_____________20____

 
__________________________________
Candidata (o) Beleza Negra 2011

domingo, 24 de julho de 2011

(Apresentação Fotos e Imagens) SORRISO NEGRO - DONA IVONE LARA

Trabalho sobre preconceito racial

OGUM (Zeca Pagodinho)

Orixás e Entidades

Preconceito

Estereotipos, Preconceitos e Discriminação

Cultura Afro Brasileira

A cultura negra no Brasil

Valorização Cultura Afro-Brasileira (Parte 2)

Valorização Cultura Afro-Brasileira (Parte 1)

ÁFRICA DE TODOS NÓS

Mulher negra.wmv

Mulheres Negras

CULTNE - Lélia Gonzalez - Pt 1

A Revolta da Chibata

Negro rei

03.Coração Blindado - Revelação ao vivo No Morro 2009

Mais um caso de desrespeito a negros provoca manifestação

S. Paulo - Um segurança dos Supermercados CompreBem, do Grupo Pão de Açúcar da loja de Itaquera, seguiu Edvanda de Carvalho Rodrigues, 52 anos, e sua filha, Aline Carvalho Murça, 27 (foto) – ambas bacharéis em Direito pela Universidade S. Francisco e bolsistas da Rede Educafro - por pelo menos 300 metros na rua para acusá-las do furto de mercadorias pelas quais haviam pago.

“Eu quero falar com vocês. Sou policial e segurança do mercado. Eu não abordei vocês dentro do mercado porque não faço isso. Acho chato. Muita gente faz isso, mas eu não faço. Uma pessoa viu vocês pegando alguma coisa no mercado e pelo fato de vocês serem negras e estarem no mercado...”, teria dito o vigia e guarda civil Vicente Donizete da Silva, segundo o relato das duas.

Por causa da abordagem – na presença de dezenas de pessoas que passavam pela rua – Edvanda começou a passar mal e teve de ser socorrida no Hospital Municipal Waldomiro de Paula (Hospital Planalto), onde chegou com crise de hipertensão e sob estado de choque, de acordo com a médica Marcella Castro Silva, que a atendeu.

O caso aconteceu no último dia 07 de julho e está registrado no 32º DP de Itaquera. Ao comparecer à Delegacia para registrar a queixa, mãe e filha encontraram o segurança que tentou mudar a versão, alegando que havia seguido a ambas para pedir desculpas.



Protesto

O caso mais recente de violência e constrangimentos envolvendo pessoas negras vítimas de discriminação em lojas de supermercados na Grande S. Paulo é o motivo da manifestação marcada por ativistas da Educafro – a maior rede de cursinhos pré-vestibulares do Brasil – marcado para a frente do Setor de Relacionamento com o Cliente do Grupo Pão de Açúcar.

O protesto começará na frente da própria loja em Itaquera, de onde sairá um ônibus lotado de ativistas. Segundo o diretor executivo da Educafro – Frei David Raimundo dos Santos – o protesto será o primeiro de uma série de manifestações.

“A família Educafro está convicta de que a omissão e a falta de articulação é inimiga da vitória. Estamos dispostos a fazer tantos atos quantos forem necessários até que essas empresas invistam na capacitação dos seus funcionários; invistam numa nova visão de compreensão e respeito à comunidade negra, e indenizando as vítimas”, afirmou o Frei.
O protesto está marcado para começar às 9h, e o ponto de encontro é a Brigadeiro Luiz Antonio, à altura do número 3.142, no Jardim Paulista, próximo ao Parque do Ibirapuera.

Rotina
Os ativistas lembram que os casos de discriminação como o ocorrido com Edvanda e Aline não são recentes. “Quando um negro entra no mercado, shoping ou loja, passa a ser acompanhado pelo segurança, com olhares de desconfiança e quase sempre com a abordagens sem qualquer respeito a dignidade humana das pessoas”, afirmou.

Na manifestação também será lembrado que o Grupo Pão de Açúcar tem sido reincidente nesse tipo de ocorrência, como no caso dos três menores levados para um quartinho, onde foram submetidos à maus tratos e violência, na loja do Hipermercado Extra, da Marginal do Tietê, em janeiro passado.

O caso, que está sendo investigado em Inquérito Policial aberto no 10º DP da Penha, resultou no pagamento de indenização de R$ 260 mil a um dos garotos, por parte do Grupo (veja matéria). A empresa, porém, até o momento silenciou sobre os outros dois garotos que, além dos maus tratos, teriam sofrido agressão física por parte de seguranças.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Videoconferência integrará mulheres negras em rede nacional

Debate alusivo ao 25 de julho - Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha, acontece em 29/07, através de vidoconferência às 10h, com participantes nos 27 Estados da Federação

Para marcar o 25 de julho - Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha, a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade (SEPPIR) realizará uma videoconferência em 29 deste mês, a partir das 10h. O debate envolverá mulheres negras das 27 capitais em torno do tema: “Participação da mulher negra nas conferências nacionais”. A geração será iniciada às 10h, a partir da sede do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), parceiro da iniciativa responsável também pela rede receptora nas capitais brasileiras.

A ministra da SEPPIR, Luiza Bairros, dirigirá o debate que será transmito ao vivo pela TV NBR e terá link para participação pela internet. Os pontos de recepção nas unidades das capitais também serão divulgados.

Dia da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha

A data foi criada em 25 de julho de 1992, durante o I Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-Caribenhas, em Santo Domingo, República Dominicana, quando estipulou-se que este dia seria o marco internacional da luta e da resistência da mulher negra. Desde então, sociedade civil e governo têm atuado para consolidar e dar visibilidade a esta data, tendo em conta as condições de opressão de gênero e étnico-raciais em que vivem estas mulheres.

O objetivo da comemoração do 25 de julho, portanto, é ampliar e fortalecer as organizações de mulheres negras, construir estratégias para a inserção de temáticas voltadas para o enfrentamento ao racismo, sexismo, discriminação, preconceito e demais desigualdades raciais e sociais. É um dia para ampliar parcerias, dar visibilidade à luta, às ações, promoção, valorização e debate sobre a identidade da mulher negra brasileira.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Supermercado paga R$ 260 mil a criança alvo de racismo

O garoto negro T., de 10 anos, que acusa seguranças do Hipermercado Extra da Penha, na zona leste de São Paulo, de tê-lo chamado de "negrinho sujo e fedido" e de ter sido obrigado a tirar a roupa, foi indenizado em R$ 260 mil pela empresa. Os seguranças suspeitavam de furto. A criança não havia levado nada.

O caso ocorreu em 13 de janeiro. Segundo depoimento da criança no 10.º Distrito Policial (Penha), ele foi abordado por três seguranças e levado para uma "sala reservada" com outros dois garotos, de 12 e 13 anos. Após as ofensas raciais, um segurança "japonês" (com feições orientais) o ameaçou com uma "faquinha de cabo azul", com um tubo de papelão - dizia que "era bom para bater" - e afirmou que ia "pegar um chicote".
O garoto foi obrigado a tirar a roupa e, só depois, os seguranças verificaram que T. levava nota fiscal de R$ 14,65, que comprovava a compra de dois pacotes de biscoito, dois pacotes de salgadinhos e um refrigerante. O documento foi anexado ao inquérito e é uma das principais provas contra os seguranças.


Apesar da indenização, o Grupo Pão de Açúcar afirma "não reconhecer" as alegações. Segundo o texto do acordo, a indenização foi concedida "por mera liberalidade e sem qualquer assunção de culpa nas esferas cível ou criminal". Os seguranças envolvidos, segundo a empresa, foram demitidos. O Grupo Pão de Açúcar ainda afirmou que "repudia qualquer ato discriminatório, pauta suas ações no respeito aos direitos humanos e esclarece que o assunto foi resolvido entre as partes".
"A investigação criminal não pode parar. Nesse tipo de caso, as punições têm de ser exemplares. São crimes muito graves, que podem marcar a pessoa para a vida toda. Especialmente quando a vítima é uma criança", disse o presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe), Ivan Seixas, que acompanhou o caso.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Faltam 123 dias para o Dia Nacional de Consciência Negra – 20 de novembro.

Durante o primeiro semestre deste ano de 2011, instituído pela ONU como Ano Internacional do Afrodescendente, o movimento negro gaúcho, através das organizações (Entidades, Sindicatos, Centrais, Terreiros, Comunidades Quilombolas, etc...) que compõem a Coordenação Estadual da Marcha Estadual Zumbi dos Palmares realizou e participou vários encontros que além de mobilizar e organizar os seguimentos que lutam por políticas afirmativas para se fazerem presente na IV Marcha Estadual Zumbi dos Palmares, em novembro de 2011, na cidade de Porto Alegre, ajudaram na construção do documento entregue ao Governo do Estado do RS, no dia 20 de maio passado, onde aponta uma série de demandas e propostas de políticas de interesse do povo negro de nosso Estado, que deverão ser incluídas na LDO e no PPA do Estado, com o devido acompanhamento do movimento social negro organizado de nosso Estado.

No último dia 18/07 foi instituído o “Ano Estadual do Afrodescendente, pelo Governo do Estado do RS” e o “Ano Municipal do Afrodescendente, pela Prefeitura de Porto Alegre”, um importante momento para fazermos uma reflexão da realidade de nosso povo em nossas Cidades, Estado e País.
Reflexão está que deve ter por norte orientador o “IIº Relatório Anual das Desigualdades Raciais no Brasil; 2009/2010”, apresentado pelo Instituto LAESER – Laboratório de Análises Econômicas, Históricas, Sociais e Estatísticas das Relações Raciais, que mostra que mesmo com a constituição da SEPPIR – Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e com as políticas afirmativas, no governo Lula, as desigualdades ainda continuam no país.

Precisamos para isto, neste segundo semestre que se inicia, continuarmos nossa caminhada de unidade e acompanhamento junto aos parlamentos federal, estadual e municipais, para que nas LDOs e nos PPAs sejam alocados recursos para que as demandas possam sair dos papeis. Projetos bem elaborados temos, mas sem recursos eles nunca serão realidades.

Por tanto queremos convidar Você e sua Organização, para criarmos as condições de colocarmos um grandioso numero de lutadores e colaboradores contra o racismo, a discriminação, o preconceito e todas as formas de intolerância nas ruas, no dia 21 de novembro vindouro, quando estaremos realizando nossa IVª Marcha Estadual Zumbi dos Palmares, que estará homenageando mais um de nossos guerreiros que se tornou luz de força e de esperança.

Ajude a divulgar, a mobilizar e a construir Coordenações Regionais, para que realmente tenhamos uma Marcha Estadual com a representação de muitos municípios e setores de nosso Estado.

Divulgue nosso Grupo: marchazumbiRS@yahoogrupos.com.br para que as pessoas possam receber todas as informações do que está acontecendo e poder divulgar a articulação em sua região e cidade.

Realize e participe das reuniões de organização e mobilização. Seja parte desta construção coletiva.



Juntos Somos Fortes.



Asé.
Atenciosamente,


COORDENAÇÃO DA MARCHA ESTADUAL ZUMBI DOS PALMARES
José Antonio dos Santos da Silva


Contato:
51.91792404
51.84908721

Orientação sobre como denunciar a discriminação e racismo

Para combater o racismo, é preciso que a vítima não se cale por medo ou timidez. Existem diferentes formas de denunciar o racismo. A maneira mais comum é prestar queixa na delegacia policial mais próxima. Além disso, no Brasil existem 65 instituições de apoio para prestar queixa sobre qualquer tipo de discriminação racial. O estado que tem mais entidades é São Paulo, com 24. As instituições são as mais variadas: sindicatos, partidos políticos, igrejas, grêmios e centros de pesquisa universitária, sendo que a maioria são ONGs.“É importante dar queixa, mesmo tendo dúvidas se o processo irá à frente. O importante é fazer valer os seus direitos. Não podemos ficar calados quando sofremos uma injúria racial ou qualquer outro tipo de discriminação”, defende Luciano Cerqueira, pesquisador do Ibase, instituição integrante da campanha “Onde você guarda o seu racismo?”.







INJÚRIA E RACISMO - Luciano esclarece a diferença entre estes dois tipos de discriminação racial: a injúria racial e o crime de racismo. Quando uma única pessoa é discriminada, ela é vítima de injúria racial. Quando a discriminação envolve um grupo, é crime de racismo.


“Se a pessoa me agride, fala ’você não fez o serviço direito por ser negro’, isso é um crime de injúria racial. Agora quando a pessoa fala que ‘todos os negros fazem o serviço errado’, isso é crime de racismo”, explica o pesquisador.







É importante que as pessoas afetadas busquem orientação nas delegacias e instituições voltadas para a temática. Além disso, existem ferramentas para quem quiser denunciar um ato de discriminação sem se expor. Uma delas é a página eletrônica www.denunciar.org.br, que recebe denúncias anônimas não só de discriminação racial, como de pornografia infantil e violações dos direitos humanos, repassando às autoridades. Na cidade do Rio de Janeiro, também há o disque racismo, uma boa alternativa para denunciar anonimamente.

ORIENTAÇÃO - Para Luciano Cerqueira, é importante fazer sua queixa pessoalmente, e procurar a melhor orientação. “Acho que o primeiro contato pode até ser feito por e-mail ou telefone, mas para dar prosseguimento é importante ’dar a cara à tapa’”.







O telefone do Disque Racismo é (21) 3399-1300. Mesmo a pessoa estando em outro Estado, pode utilizar tal serviço. Sua denúncia será encaminhada. Para mais informações, procure algumas das instituições listadas:






Grêmio Comunitário Cultural e Carnavalesco a Mulherada
Endereço: Largo do Pelourinho, 2 térreo – BA
CEP: 40025-280
Site: www.amulherada.cjb.net">http://www.educafro.org.br/seppaa/www.amulherada.cjb.net
E-mail: mokalile@terra.com.br


Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Av. Governador Irineu Bornhausen, 4.860 Agronômica, Florianópolis (SC)
Escritório Modelo de Assistência Jurídica (EMAJ)
Centro de Ciências Jurídicas (CCJ)
Caravana Anti-Racismo


Gabinete do vereador Márcio de Souza – PT/Florianópolis
Tels: (48) 3027-5731 – (48) 9972-1996
E-mail: marciodesouza@cmf.sc.gov.br

Associação Esportiva Cultural Camarões
Endereço: Rua dos Ferreiros, 660 -Pq. Novo Horizonte – SP
CEP: 12200-000
E-mail: eloblack23@yahoo.com.br


Instituto Sindical Interamericano pela Igualdade Racial (Inspir)
Endereço: Av. Rangel Pestana, 243 - conj. 72
Centro - São Paulo - SP
CEP: 01017-000
Tels: (11) 3105-0266 Fone/Fax: (11) 3105-0466
E-mail: inspir@terra.com.br


FONTE: Agência Ibase - www.ibase.org.br

Afrokut

Comissão da OAB trabalha na criação do Estatuto da Diversidade Sexual

Brasília, 20/07/2011 - A Comissão da Diversidade Sexual do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) está trabalhando na elaboração do Estatuto da Diversidade Sexual, a fim de garantir os direitos à população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais). O objetivo é construir um microssistema que, além de assegurar direitos, também sirva para dar-lhes efetividade com foco em direitos fundamentais como à livre orientação sexual, direito à igualdade e à não discriminação, à constituição de família e direito ao próprio corpo, entre outros. Depois de concluído pela Comissão, presidida pela advogada Maria Berenice Dias, o Estatuto deverá ser submetido a discussão e aprovação pelo Pleno do Conselho Federal da OAB.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Brasileira eleita Miss na Itália é alvo de racismo em site

A brasileira Silvia Novais, 24 anos, eleita há duas semanas Miss Itália no Mundo 2011, é alvo de racismo por meio de insultos na internet. No site Stormfront (que se define como "fórum para discussões racialistas para ativistas pró-Brancos e interessados na sobrevivência dos Brancos"), é possível acessar xingamentos e discussões sobre a veracidade de sua ascendência italiana. Formada em Educação Física, Silvia trabalha como modelo desde os 14 anos.


Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, ela disse que não pretende abrir uma ação contra os responsáveis pelas críticas, que começaram com os comentários após sua vitória. De acordo com a modelo, seu avô materno nasceu em Florença. A jovem disse que tomou conhecimento do site neonazista quando deu uma entrevista. "Minha filha sempre sofreu ataques preconceituosos, mesmo no Brasil", diz a mãe adotiva de Silvia, a advogada Sandra Coimbra. O caso não está sendo investigado, pois a modelo não registrou queixa.

Silvia Novais foi a vencedora da 54ª edição do concurso Miss São Paulo,em 2009. Na época, a candidata de Campinas disputou a coroa com outras 31 concorrentes.

Acca reelege Ramos presidente

Diretoria empossada dia 19 de Julho de 2011
A Associação Cachoeirense da Cultura Afro (Acca) reelegeu ontem Luciano Ramos presidente. Ele concorreu em chapa única e terá como vice Sônia Maria Santos Severo.
As metas para o próximo biênio serão o projeto da escolinha de futsal que existe a 08 anos atendendo meninos de 06 a 17 anos aos sábados pela manha, a captação de novos sócios e a proposição de mensalidades para a associação ter renda fixa e poder prever os gastos, realizações de seminários e encontros temáticos, criação de oficinas culturais , de geração de renda e um grupo de estudos. 

Escolhinha de FUTSAL , existe 08 anos apenas com trabalho Voluntário
A Acca já prepara o tradicional concurso Mais Bela Negra, na 11ª edição, para o próximo dia 8 de Outubro, as inscriçoes para as candidatas (os) inicia no dia 1º de Agosto.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

93 anos de Nelson Mandela

Mais de 12 milhões de estudantes sul-africanos cantaram o 'Parabéns para você' na manhã em que o líder da luta contra o apartheid na África do Sul, Nelson Mandela, comemora 93 anos. Repetindo o gesto realizado há anos, a ONU também pediu aos cidadãos do país que dediquem 67 minutos do seu dia a alguma causa humanitária para lembrar o tempo que Mandela se dedicou à luta contra o regime de segregação racial.


O ex-presidente sul-africano recebeu mensagens de diversos líderes mundiais, incluindo o atual presidente do país, Jacob Zuma, e o presidente dos EUA Barack Obama. Em um comunicado enviado no domingo, Obama elogiou Mandela e disse que o líder é "um farol para a comunidade global, e para todos que trabalham para democracia, justiça e reconciliação".

Em 2009, a ONU declarou o aniversário de Mandela como Dia Internacional das Nações Unidas. O chamado "Mandela Day" tem objetivo de incentivar as pessoas a assumir a responsabilidade de fazer do mundo um lugar melhor, dando um pequeno passo de cada vez.

Desde que saiu do hospital onde foi internado em janeiro com problemas respiratórios, Mandela permaneceu em sua residência, nos arredores de Johannesburgo, sob cuidados médicos. Nascido em 1918, ele passou 27 anos preso por sua luta contra o Apartheid.

Ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 1993, ele foi, após o fim do regime de segregação, o primeiro presidente eleito democraticamente na África do Sul, governada por ele entre 1994 e 1999.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

NOTA DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SOBRE O ASSASSINATO DO MENINO JUAN MORAES

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA
SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS
NOTA PÚBLICA



Sobre a confirmação do assassinato do menino Juan Moraes, no Rio de Janeiro, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República vem a público manifestar:

1 – É inaceitável o homicídio bárbaro de uma criança em qualquer situação. A evidência do envolvimento direto de agentes públicos, que têm a obrigação de zelar pela segurança da população, torna o episódio ainda mais revoltante.

2 – Desde que foi notificada do caso, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República vem cumprindo com o seu papel, acompanhando a investigação e oferecendo proteção à vida dos familiares de Juan. Estes permanecerão sob proteção federal enquanto houver risco à sua integridade física.

3 – O governo brasileiro não tolera esse tipo de crime contra qualquer ser humano. A situação se agrava por se tratar de uma criança que é, segundo a Constituição Federal, prioridade absoluta, que implica primazia de receber proteção e socorro em quaisquer circunstâncias.

4 – A expectativa da sociedade brasileira é que sejam tomadas todas as medidas para que os responsáveis não fiquem impunes. Nesse sentido, é fundamental que o governo do estado do Rio de Janeiro atue de forma firme e competente para identificar os responsáveis, a exemplo do que fez no afastamento do delegado que acompanhava o caso e agiu inadequadamente diante dos fatos. O governo federal acompanhará de perto os desdobramentos para garantir justiça e evitar a impunidade.

Brasília/DF, 6 de julho de 2011.

Maria do Rosário Nunes
Ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e Presidenta da Conselho Nacional de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente

sexta-feira, 1 de julho de 2011

O Enem e a implementação da Lei 10.639

A omissão dos conteúdos relacionados às contribuições do continente africano para o desenvolvimento da humanidade, perpetrada ao longo da nossa história, reforça estereótipos e contribui para a discriminação. A visão que se tem do negro, nos currículos escolares, é de um objeto escravo, sem história e incapaz de reagir à escravidão. O continente africano é apresentado como exótico, primitivo e não civilizado. Esta mentalidade precisa mudar, e a escola é o espaço chave para esta transformação.


Apesar dos recentes avanços em todos os níveis da Educação brasileira, o quadro de desigualdade racial em nossas escolas ainda é gritante. Das 571 mil crianças de sete a 14 anos fora da escola, 62% são crianças negras. Entre os estudantes matriculados no ensino médio com idade adequada, 58% são brancos, sendo apenas 37% negros. O tempo médio de estudo de jovem branco com 25 anos é de 8,4 anos, enquanto do jovem negro é de 6,1 anos.

Dentre as muitas razões, está a falta de identidade da escola com os estudantes negros, levando estes jovens a chegar mais cedo no mercado de trabalho, com pouca qualificação, em funções de baixa remuneração, com pouquíssimas perspectivas de ascenção social e, em geral, em situação de grave vulnerabilidade.

A sanção da Lei 10.639 em 2003 foi um marco histórico para a superação desta realidade. No entanto, a iniciativa, que dispõe sobre o ensino da história e cultura africana e afro-brasileira e a inserção do papel do negro no histórico de formação da nação brasileira, encontra dificuldades para sair do papel. Principalmente por conta da falta de comprometimento dos governos estaduais e municipais com a questão racial. Logo eles, que são os responsáveis pela implantação da política no ensino fundamental e médio.


Neste sentido, o Governo Federal elaborou o Plano Nacional de Implantação das Diretrizes Curriculares Étnico-raciais. Os eixos estruturantes do Plano são o fortalecimento do marco legal, a formação de gestores e profissionais de educação, uma política de material didático e paradidático (e aqui cabe conferir a coleção do MEC sobre História Geral da África), gestão democrática e mecanismos de participação social. Esse Plano ficou pronto no ano passado.

Ainda não existem dados consolidados para medir o avanço na implantação da lei pelos estados e municípios. Mas temos certeza que a medida ganhou um grande impulso, e em breve estará vigorando na maioria das escolas brasileiras, de todos os níveis, tanto no ensino público quanto no particular.

Mas, é claro, devemos investir em outras alternativas para induzir a plena aplicação da lei. Neste sentido, nosso Mandato procurou a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), Malvina Tânia, para discutir a inclusão dos conteúdos da 10.639 nas avaliação educacionais promovidas pelo órgão – Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), Prova Brasil, Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) e Exame Nacional para Certificação de Competências de Educação de Jovens e Adultos (Enceja). A sugestão foi muito bem recebida pelo Inep, que já estuda as formas de materializá-la.


Acreditamos que, a partir desta iniciativa, as escolas e universidades de todo o país serão estimuladas a cumprir a Lei. Afinal, quem não conhecer a contribuição do negro à construção da nossa sociedade, não vai passar na prova.

Edson Santos - 29/6/2011

quinta-feira, 23 de junho de 2011

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Aniversario da ACCA

Feijoada com muito samba e pagode, desfile de moda e pentedos afros são algumas atraçoes do 11º aniversario da ACCA que acontece no dia 19 de junho no Circulo Operario Cachoeirense.
O Samba e pagode ficará por conta dos musicos integrantes das Bandas Locais como SAMBA DE MESA, SYMPLICIDADE, SAMÔA e varios outros artistas  convidados e outros que queiram se fazer presente.
O Cardapio será Feijoada, Arroz Branco , Couve refogada, Farofa e Salada de Laranja com valor de R$ 10,00 o convite para adulto e crianças de 06 à 12 anos pagam R$ 5,00 e já podem ser adquiridos no Circulo Operario das 14h às 17:00h e com integrantes da ACCA e Bloco Talagaço.
O desfile de modas e penteados afros ficam por conta do Departamento Jovem da ACCA que em breve estará divulgando sua programação.
contatos: 51-99954957

         MSN:  ramosluciano73@hotmail.com
          EMAIL: ramosluciano_73@yahoo.com.br

sábado, 28 de maio de 2011

CCB UNIÃO INDEPENDENTE- Cachoeira do Sul



O Clube Cultural Beneficente União Independente  convida para o Concurso IMPERATRIZ DO SAMBA 2011 que acontece no dia 11 de Junho, tendo como local o Circulo Operario Cachoeirense, a ideia fo evento é prestigiar aquelas mulheres que já passaram dos 30 anos e por algum motivo ou outro não pode participar dos eventos de Beleza e concursos do tipo. "A diretoria do Clube teve essa ideia e a primeira edição aconteceu no dia 1º de Maio de 2010, como o publicou prestigiou estamos realizando outra edição e nossa ideia é realizar mais outras ediçoes regionais e no ano que vem fazer o concurso a nivel de estado", diz presidente Claudio Bibiano .

As inscriçoes podem ser feitas no jornal O CORREIO, no Circulo Operario Cachoeirense e na COMPPPIR ( junto a UCAB), ingressos para o evento tambem podem ser adquiridos nos mesmos lugares aos valores antecipados de R$ 5,00 e R$ 8,00 para ELAS e ELES respectivamente.

O Baile Show que procede o concurso será animado por dois grupos de samba ART'SAMBA ( Encruzilhada do Sul )  e SAMBA DE MESA ( Cachoeira do Sul).

Vale a pena curtir esse evento do Clube Social Negro que nesse ano completou 55 anos de fundação  e que apezar das dificuldades continua mantendo viva a historia de nossos melhores momentos sociais e culturais.

    
   











 Entidades parceira do Independente: BLOCO TALAGAÇO, ACCA, CIRCULO OPERARIO CACHOEIRENSE

Abdias do Nascimento- trecho discurso em 20 de Novembro 1983

A CONEN também recuperou o trecho do improviso do discurso de Abdias durante as solenidades cívico-religiosas na Serra da Barriga, que marcaram a inauguração do monumento em homenagem a Zumbi, no 20 de Novembro de 1983, Dia Nacional da Consciência Negra, em União dos Palmares, Alagoas.


Releia as palavras do líder negro no Juramento a Zumbi



Peço humildemente permissão à Iyalorixá Mãe Hilda para invocar Olorum, senhor de todas as coisas, senhor da vida e da morte, senhor dos mortos e dos vivos.

Invoco Oxum, a doadora do amor. Rogo permissão a Oxum e a Exu para me ajoelhar diante da terra da liberdade da minha raça, e beijar este solo sagrado.

Beijo a terra da minha história e digo: “Aqui estou, Zumbi; aqui vim Zumbi, para me desculpar, para te dizer: Chegamos tarde, mas chegamos. Demoramos muito a vir resgatar o chão da nossa história, recuperar o chão da nossa existência livre. Perdão, rei Zumbi, por termos demorado tanto!”


Ao pé desse monumento, celebrado pelo amor dos seus herdeiros, pelo amor dos seus descendentes, depositamos nossas lágrimas e nossas esperanças. Viemos tarde, Zumbi, mas viemos definitivamente. Para marchar sempre para frente, levando o teu facho de luta, sonhando o teu sonho de liberdade. Até que esta raça grandiosa, este povo belo, o mais belo do mundo, o meu povo, o povo negro, resgate este país que ele construiu, o chão de Palmares, encharcado pelo teu suor, pelo sangue teu e dos nossos ancestrais. Chão sacralizado pelo sacrifício, pelo holocausto de toda uma raça.

Nós aqui estamos, Zumbi, para jurar o nosso compromisso de restaurar a tua pátria, retomar o chão da liberdade que tu plantaste nesta terra que é nossa. Esta chão não será mais daqueles latifundiários que te apunhalaram pelas costas e pelo peito, aqueles latifundiários que te roubaram a vida a ti e a teu povo; que ainda estão roubando o suor do teu povo, calejado nos porões infames desta civilização industrial e capitalista. Este suor e este sangue – patrimônio africano que tu plantaste, nós os recolhemos, Zumbi. Estamos aqui, de joelhos, unidos de braços erguidos e punhos cerrados para dizer não à opressão. Dizer não ao racismo. Não à discriminação e à exploração”.

Abdias do Nascimento
Uma referência de luta para muitas gerações, no Brasil e no mundo!

Pambazuka - A pobreza e a cor da pobreza no Brasil

Pambazuka - A pobreza e a cor da pobreza no Brasil

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Educação- Cultura Afro

Cachoeira do Sul- RS- A ressignificação da Lei Áurea: Abolição Inacabada foi o tema abordado pelo presidente da ACCA (Luciano- foto) ao alunos do 4º e 5º anos da E.E.E.F. Bairro Carvalho durante o momento de refelexão pela passagem do 13 de Maio em cumprimento a Lei 10.639/03 que se refere aos estudo da História Brasil/África.
A atividade foi realizada no dia 16 de Maio coordenada pelas professoras Ádila Roos, Cleidiane Corrêa.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

terça-feira, 24 de maio de 2011

Morre Abdias do Nascimento, grande lutador da causa negra

Faleceu nesta manhã de terça, 24, no Rio de Janeiro, o escritor Abdias do Nascimento. Poeta, político, artista plástico, jornalista, ator e diretor teatral, Abdias foi um corajoso ativista na denúncia do racismo e na defesa da cidadania dos descendentes da África espalhados pelo mundo. O Brasil e a Diáspora perdem hoje um dos seus maiores líderes.